Como ler:

Abertura


Cronologia da Crise:

anterior | próxima

49
1/07/2005

O prefeito de Itaboraí (RJ), Cosme José Salles (PT), institucionalizou o próprio mensalão. Está na Folha de S.Paulo. Lei municipal de dezembro de 2004 estipula: o salário do prefeito deve ser equivalente a 0,5% da receita obtida pela cidade. Dá para imaginar o resultado. Em Itaboraí, município pobre, 70% da população não têm esgoto, 90% das ruas são de terra e a renda per capita é de R$ 202,29. Já o salário do prefeito petista... Em janeiro de 2005, R$ 28.978,00. Em fevereiro, R$ 27.562,00. Março, R$ 24.228,00. Abril, R$ 33.060,00. E, em maio, R$ 33.153,00.

A Folha tenta entrevistar o prefeito. Não consegue. Faz uma semana que Salles, de acordo com sua assessoria, está “incomunicável”. Está longe, pescando com amigos no Pantanal. Publicada a matéria, o prefeito apressa-se em explicar. Mandou ofício à Câmara Municipal, pedindo salário fixo. De R$ 15.000,00.

anterior | próxima | início