Como ler:

Abertura


Cronologia da Crise:

anterior | próxima

87
8/08/2005

O presidente da Câmara dos Deputados, Severino Cavalcanti (PP-PE), anuncia processos de cassação para quatro deputados acusados de quebra de decoro parlamentar. José Dirceu (PT-SP) não está na lista. Os quatro requerimentos foram solicitados pelo PL. Todos contra deputados do PTB, mas atingem apenas parlamentares que foram candidatos a prefeito em 2004. Segundo a tese apresentada, eles teriam recebido dinheiro de Roberto Jefferson (PTB-RJ). São eles: Sandro Matos (RJ), Newton Lima (SP), Joaquim Francisco (PE) e Alex Canziani (PTB). Os nomes deles não aparecerão no escândalo do mensalão. Faz 62 dias que o Conselho de Ética da Câmara, presidido por Ricardo Izar (PTB-SP), analisa o processo de cassação do mandato de Jefferson.

O empresário Ricardo Penna Machado presta depoimento à Polícia Federal. Admite que organizou festas de embalo com prostitutas no Hotel Gran Bittar, em Brasília, a pedido de Marcos Valério, de quem foi sócio. As garotas de programa foram encomendadas à cafetina Jeany Mary Corner, bem relacionada nos círculos políticos da capital federal.

As festas foram nos últimos andares do Gran Bittar, no segundo semestre de 2003. Começavam com jantares e comida fina na suíte presidencial. Champanhe, licores e uísques importados. Depois, os convidados, cujos nomes não são revelados, desciam para as suítes de luxo. Numa das festas, 24 apartamentos do hotel estavam reservados. Foi um fracasso. A coisa vazou, poderia chegar aos ouvidos dos jornalistas. Acabou encerrada abruptamente com um telefonema, aos gritos, do ministro José Dirceu (PT-SP).

Para o presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Roberto Busato, Lula está sob suspeita:

– A crise não foi gerada pela oposição, não foi gerada por um fato exógeno, foi desencadeada por pessoas da máxima confiança do presidente, pessoas que lhe acompanharam em toda a sua vida política. Só aí já cabe alguma suspeição sobre a figura do presidente.

anterior | próxima | início