Como ler:

Abertura


Cronologia da Crise:

anterior | próxima

138
28/09/2005

Em eleição apertadíssima, Aldo Rebelo (PC do B-SP) é eleito presidente da Câmara dos Deputados. Candidato de Lula, obtém 258 votos. O da oposição, deputado José Thomaz Nono (PFL-AL), recebe 243, apenas 15 votos a menos. Para garantir a vitória do governista, o Palácio do Planalto empreendeu um toma-lá-dá-cá nunca visto. No total, prometeu liberar mais de R$ 1,5 bilhão, incluindo R$ 680 milhões já autorizados para o Ministério dos Transportes, comandado pelo PL, R$ 335 milhões para o ministro Walfrido Mares Guia (PTB-MG), do Turismo, R$ 500 milhões em emendas parlamentares e R$ 18 milhões ao prefeito João Henrique (PDT), de Salvador, para obras do metrô local.

Além disso, o governo se comprometeu a autorizar o ministro Márcio Fortes, das Cidades, a nomear todos os cargos-chave da pasta sob seu comando, o que lhe garante, no linguajar político, a “porteira fechada” do Ministério. Valdemar Costa Neto, o presidente do PL, também obteve a promessa de manter a “porteira fechada” do Ministério dos Transportes, o que lhe dá o controle total do cobiçado Dnit (Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes).

Com a eleição de Rebelo, Lula tem um aliado estratégico para defendê-lo em uma eventual tentativa de se abrir um processo de impeachment. O presidente da Câmara é o responsável por autorizar a abertura do processo de impedimento do presidente.

No plenário da Câmara, festa pela eleição de Rebelo. Salta aos olhos a vibração de alegria do deputado José Dirceu (PT-SP), assim que a vitória é confirmada. Apesar da ingerência do Palácio do Planalto, Lula emite nota e elogia a “decisão soberana” da Câmara.

Do senador Pedro Simon (PMDB-RS):

– O que aconteceu na Câmara é o novo PT em ação. Desta vez, não dá para dizer que o Lula não sabia, nem que foi obra do Delúbio. Com três CPIs, Corregedoria e Conselho de Ética investigando denúncias, não houve pudor em recorrer aos mesmos métodos do mensalão.

Do líder do PSDB, deputado Alberto Goldman (SP):

– Venceu o mensalão.

anterior | próxima | início