Como ler:

Abertura


Cronologia da Crise:

anterior | próxima

162
22/10/2005

A direção do PT reúne-se em São Paulo e expulsa Delúbio Soares do partido. Alega “gestão temerária”. Em nota, os dirigentes petistas afirmam ter sido contida a ofensiva das forças conservadoras contra o governo Lula e o PT. Dos 56 votos, 37 aprovam a expulsão do ex-tesoureiro, enquanto 16 propunham uma suspensão por três anos. Entre os que desejavam apenas a suspensão, o deputado José Dirceu (PT-SP), o novo tesoureiro do partido, Paulo Ferreira, a mulher de Delúbio, Mônica Valente, e o autor da defesa da proposta, João Felício, presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores, ligada ao PT):

– Temos que parar com essa hipocrisia, porque todo mundo ligava para o Delúbio pedindo dinheiro e ele tinha que se virar.

Em sua defesa, Delúbio diz ter cumprido uma tarefa:

– Não traí e não sou um delator. Todos aqui sabem quantas vezes fui procurado por pessoas que me diziam que se não houvesse a contratação de shows com grandes artistas não seria possível ganhar a eleição.

E mais:

– Não estou fazendo minha defesa, mas a defesa de todos os que se beneficiaram dos recursos não-contabilizados, que não foram inventados por mim.

anterior | próxima | início