Como ler:

Abertura


Cronologia da Crise:

anterior | próxima

247
15/01/2006

O jornal Folha de S.Paulo traz levantamento feito pela liderança do PFL no Senado. Mostra a coincidência entre o suposto fim do esquema do pagamento de mensalões e o aumento do número de derrotas do governo, nas votações de Medidas Provisórias pela Câmara dos Deputados. Durante a fase de ouro da distribuição de dinheiro do valerioduto, entre janeiro de 2003 e julho de 2004, o governo submeteu 92 Medidas Provisórias ao crivo dos deputados. Perdeu uma vez.

No segundo semestre de 2004, com a crise do mensalão e a suposta diminuição dos repasses de dinheiro a deputados, o governo perdeu 15 das 23 votações de Medidas Provisórias. No semestre seguinte, o primeiro de 2005, Lula voltou a colecionar uma série de derrotas: perdeu oito de 19 votações.

A reportagem de Rubens Valente salienta que entre janeiro de 2003 e julho de 2004 teriam sido distribuídos mais de R$ 45 milhões dos R$ 55 milhões que Marcos Valério disse ter transferido por meio do esquema montado com o tesoureiro Delúbio Soares.

Em setembro de 2004, o Jornal do Brasil publicou a primeira reportagem sobre pagamentos a deputados que apoiavam o governo. Uma semana depois, teria ocorrido a última remessa de dinheiro por parte de Valério. O levantamento foca 18 meses, entre julho de 2004 e dezembro de 2005. No período, o governo submeteu 62 Medidas Provisórias ao plenário da Câmara. Perdeu 29 vezes.

anterior | próxima | início