Como ler:

Abertura


Cronologia da Crise:

anterior | próxima

269
6/02/2006

Entrevista de Marco Aurélio Garcia, assessor especial de Lula para assuntos internacionais. Ele deu declarações para os autores do estudo “No olho do furacão – militantes de esquerda discutem a crise brasileira”. O patrocínio é do Transnational Institute, da Holanda. Garcia fala do dinheiro do PT:

– Ficou muito fácil conseguir dinheiro. Todos os líderes tinham secretárias bem pagas, com telefones. Tínhamos uma sede luxuosa em Brasília, 14 carros à disposição dos líderes nacionais, e por aí vai. Era insano.

Para Garcia, é “bem possível” que tenha havido corrupção e a construção de uma máquina do PT dentro da estrutura do governo:

– Não apenas para pegar dinheiro do Estado, mas também para usar o poder do Estado para captar recursos da iniciativa privada.

Corrupção e prostituição. A quebra do sigilo telefônico do motorista Francisco Chagas Costa e o seu depoimento à Polícia Federal fazem a CPI dos Bingos suspeitar que ele foi usado como “laranja” por integrantes da “república de Ribeirão Preto”. A pedido de Vladimir Poleto, o motorista teria cedido documentos pessoais para a habilitação de dois telefones celulares.

Entre abril de 2003 e janeiro de 2004, Ademirson Ariosvaldo da Silva, secretário particular de Antonio Palocci (PT-SP), telefonou 237 vezes para os dois celulares. Poleto e Ralf Barquete igualmente os usaram para fazer e receber ligações.

Houve diálogos com funcionários da empreiteira Leão Leão de Ribeirão, e com a “promotora de eventos” Jeany Mary Corner, a conhecida agenciadora de garotas de programa em Brasília. Celular da presidência da República usado por Ademirson e Palocci recebeu 107 ligações dos celulares em nome do motorista “laranja”. Há 57 trocas de ligações com Jeany Mary Corner. Só Poleto ligou 115 vezes para os dois celulares, e recebeu outros 239 telefonemas.

anterior | próxima | início