Como ler:

Abertura


Cronologia da Crise:

Abril de 2006

2.04.2006

A Folha de S.Paulo publica novas histórias envolvendo os próceres da “república de Ribeirão Preto”. Descreve que o empresário Roberto Carlos Kurzweil pagou as despesas do helicóptero que levou o então prefeito de Ribeirão Preto (SP), Antonio Palocci (PT), a Angra dos Reis (RJ). A viagem ocorreu em novembro de 2002, logo após a eleição de Lula. Palocci foi um dos coordenadores da campanha de Lula.

continua
4.04.2006

O ex-ministro Antonio Palocci (PT-SP) presta depoimento à Polícia Federal e é indiciado por crime de quebra de sigilo bancário e por violação de sigilo funcional. Palocci afirma aos federais que o ex-presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Mattoso, esteve em sua casa em 16 de março, mas não para entregar cópias dos extratos bancários do caseiro Francenildo Costa. Foi lá com a finalidade de tratar da abertura de escritórios da Caixa no Japão e nos Estados Unidos.

continua
5.04.2006

A base do governo Lula na Câmara dos Deputados não consegue impedir a aprovação do relatório final da CPI dos Correios. Perde por 14 votos a 7. Não surtem resultados os esforços para introduzir mudanças no documento, com a finalidade de contestar a tese da existência do mensalão. Deputados petistas são igualmente derrotados ao procurar enxugar a lista dos denunciados. Tentam interromper a votação. Em vão. No final, contentam-se em protocolar um recurso na Mesa da Câmara, pedindo a anulação da votação. A medida é inócua. O deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), autor do relatório, é carregado por parlamentares de oposição. A sessão vira uma festa.

continua
6.04.2006

A absolvição do deputado João Paulo Cunha (PT-SP) provoca uma rebelião no Conselho de Ética da Câmara. Seis deputados desligam-se do órgão. Em virtude do escândalo do mensalão, o Conselho de Ética recomendou 11 cassações e duas absolvições. O plenário da Câmara dos Deputados, em votações secretas, acatou as duas absolvições, mas reverteu seis pedidos de perda de mandato. Salvou os denunciados. Falta apreciar dois casos.

continua
8.04.2006

A revista Veja traz informações sobre o encontro de 23 de março na casa de Antonio Palocci (PT-SP). Reuniram-se com o ex-ministro, naquela tarde, o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, o presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Mattoso, e o advogado criminalista Arnaldo Malheiros Filho, trazido por Bastos. Veja classifica o encontro como uma conspiração para encobrir o crime de violação do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa.

continua
9.04.2006

O instituto Datafolha faz pesquisa que ganha as páginas do jornal Folha de S.Paulo. Para 83% dos entrevistados, Lula tem responsabilidade pela corrupção no governo federal. A coluna do jornalista Elio Gaspari publica nota:

continua
10.04.2006

O advogado Rogério Buratti concede entrevistas aos jornais Folha de S.Paulo e O Estado de S. Paulo. Reconhece que se reuniu “três vezes no máximo” com o ex-ministro Antonio Palocci (PT-SP) na “casa dos prazeres”. Buratti vinha negando isso. Agora, fala abertamente: a mansão do Lago Sul era um “ponto de apoio pessoal”, principalmente para empresários de Ribeirão Preto (SP) que estavam em Brasília. Dá como exemplo ele mesmo, que representava a Leão Leão, e nomeia Roberto Carkos Kurzweil, da Rek, Ruy Barquete, da Procomp, e José Roberto Colnaghi.

continua
11.04.2006

Bomba! O procurador-geral da República, Antonio Fernando Barros e Silva de Souza, divulga o resultado do inquérito conduzido por ele sobre o escândalo do mensalão. São denunciadas 40 pessoas ao STF (Supremo Tribunal Federal), em decorrência das investigações. O documento endossa as acusações da CPI dos Correios, mas proporciona impacto maior. Afinal, o seu autor não é um político ou alguém que possa ser questionado por interesses menores ou objetivos eleitorais. O seu autor é o procurador-geral.

continua
12.04.2006

Manobra capitaneada pelo PT para proteger o deputado José Janene (PP-PR). Partidos da base aliada do governo boicotam a sessão da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça, da Câmara dos Deputados) e adiam a votação do processo de Janene, o mais atrasado dos inquéritos sobre os acusados de envolvimento com o mensalão. Suspeita-se que ele recebeu R$ 4,1 milhões.

continua
13.04.2006

Em O Estado de S. Paulo, o editorial “Um libelo arrasador” comenta a denúncia elaborada pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza. Para o jornal, Lula é o “beneficiário por excelência da corrupção em escala inédita promovida pelo PT”. O editorial responsabiliza o presidente, por ser “impossível imaginar que não tivesse conhecimento”:

continua
14.04.2006

Está nos jornais. O relator da CPI dos Correios, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), entregou à Procuradoria-Geral da República uma lista com os nomes de assessores parlamentares que freqüentaram o Banco Rural no Brasília Shopping. A agência foi usada para o pagamento do mensalão. A relação traz funcionários do ex-ministro das Comunicações, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e dos deputados José Militão (PTB-MG), Moacir Micheletto (PMDB-PR) e Benedito de Lira (PP-AL).

continua
15.04.2006

A revista Veja debate a denúncia do procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza:

continua
16.04.2006

Na Folha de S.Paulo, o editorial “Lula com a palavra” comenta a denúncia do procurador-geral Antonio Fernando de Souza. Para o jornal, o presidente deve explicações à sociedade. “Desde o início da crise, refugia-se num silêncio calculado, de vez em quando interrompido por esparsas evasivas, contradições flagrantes e vagos desabafos sentimentais”:

continua
18.04.2006

Em depoimento à Polícia Federal, a jornalista Helena Chagas, diretora da sucursal do jornal O Globo em Brasília, desmente Antonio Palocci (PT-SP). Ela nega ter dito ao ex-ministro que Francenildo Costa recebera quantia significativa em dinheiro.

continua
19.04.2006

A Polícia Federal conclui o inquérito sobre a quebra do sigilo bancário de Francenildo Costa. Antonio Palocci (PT-SP) é apontado como o mandante do crime. Jorge Mattoso, o ex-presidente da Caixa Econômica Federal, e o jornalista Marcelo Netto, ex-assessor de Palocci, foram co-autores da operação.

continua
20.04.2006

A Polícia Federal quer ouvir todos os que souberam do esquema de repasse de dinheiro à base aliada do governo denunciado pelo ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ). Lula é um deles. Eis o trecho do depoimento de Jefferson à CPI dos Correios sobre o relato da conversa com o presidente, em janeiro de 2005, na presença do ministro Walfrido Mares Guia (PTB-MG), do Turismo:

continua
21.04.2006

O jornal Folha de S.Paulo publica reportagem para mostrar que o cassado José Dirceu continua atuante. Cita conversas do ex-deputado com Lula e integrantes do primeiro escalão do governo federal, como o ministro Tarso Genro (PT-RS). A reportagem de Malu Delgado e Catia Seabra afirma:

continua
23.04.2006

Em editorial, a Folha de S.Paulo afirma que o PT está próximo de adotar o lema “rouba, mas faz”. O jornal analisa os comerciais políticos do PT divulgados na televisão:

continua
24.04.2006

O jornal O Globo denuncia maracutaia nos gastos de combustível da Câmara. Os senhores deputados, cujos salários alcançam os R$ 12.847,20, têm direito a outros R$ 15 mil mensais para despesas com gasolina, hotéis, refeições e alguns serviços. E isso sem contar as quatro passagens aéreas por mês, o auxílio-moradia de R$ 3 mil e a cobertura de gastos com telefone e correio, somando outros R$ 4 mil, todos os meses. Total: R$ 34.847,20.

continua
25.04.2006

O juiz Yin Shin Long, da 7ª Vara Cível de Santo André (SP), suspende por cinco anos os direitos políticos do ex-vereador Klinger Luiz de Oliveira (PT). Klinger ocupou o cargo de secretário de Serviços Municipais durante a gestão do ex-prefeito Celso Daniel (PT). A decisão vale também para Ronan Maria Pinto, acusado de envolvimento no mesmo esquema de corrupção sob investigação do Ministério Público. A Rotedali Serviços e Limpeza Urbana, propriedade de Ronan, foi contratada sem licitação para operar um aterro sanitário em Santo André. Agora, fica proibida de celebrar contratos com o poder público pelo mesmo período.

continua
26.04.2006

Em evento público em São Paulo, Lula não consegue fugir às perguntas dos jornalistas. Irritado, reage assim aos questionamentos sobre a violação do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa:

continua
27.04.2006

Mais constrangimentos para Lula. Agora, na posse da ministra Ellen Gracie Northfleet na presidência do STF (Supremo Tribunal Federal). O procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, e o presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Roberto Busato, discursam ao lado de Lula. Diz Souza:

continua
30.04.2006

Levantamento do governo dos Estados Unidos sobre movimentações financeiras do publicitário Duda Mendonça. Os dados foram encaminhados para as investigações no Brasil. Está na Folha de S.Paulo. As operações ocorreram em junho e julho de 2003, no início do governo Lula. Somam US$ 1,6 milhão.

continua