Como ler:

Abertura


Cronologia da Crise:

anterior | próxima

346
24/04/2006

O jornal O Globo denuncia maracutaia nos gastos de combustível da Câmara. Os senhores deputados, cujos salários alcançam os R$ 12.847,20, têm direito a outros R$ 15 mil mensais para despesas com gasolina, hotéis, refeições e alguns serviços. E isso sem contar as quatro passagens aéreas por mês, o auxílio-moradia de R$ 3 mil e a cobertura de gastos com telefone e correio, somando outros R$ 4 mil, todos os meses. Total: R$ 34.847,20.

Muito bem. O Globo publica o ranking dos maiores gastadores de gasolina, segundo as notas fiscais apresentadas para as despesas dos primeiros três meses de 2006. São os seguintes deputados: Francisco Rodrigues (PFL-RR), R$ 60.000,00; Marcelino Fraga (PMDB-ES), R$ 54.200,00; e José Tatico (PTB-DF), R$ 52.400,00.

Se os comprovantes dos gastos não fossem frios, Rodrigues teria abastecido seu carro com 24 mil litros de gasolina, em apenas três meses. É combustível suficiente para dar seis voltas completas em torno do planeta, num total de 240 mil quilômetros.

Conforme O Globo, os senhores deputados foram reembolsados em R$ 41 milhões por supostos gastos com combustível em 2005. A cifra seria suficiente para comprar 16,4 milhões de litros de gasolina. Daria para uma viagem de 150 milhões de quilômetros ao Sol, mais 13 viagens de ida e volta da Terra à Lua, distante 400 mil quilômetros.

O juiz Domingos de Siqueira Frascino, da 2ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, determina o afastamento da vereadora paulistana Claudete Alves (PT). Ela é acusada de desviar para si parte dos salários dos funcionários de seu gabinete na Câmara Municipal. Fica decretada a indisponibilidade dos bens de Claudete.

O Ministério Público denunciou a vereadora. De acordo com a acusação, feita por três de seus funcionários, Claudete retinha dinheiro de 12 dos 18 assessores do gabinete. Ficaria com R$ 16.500,00 por mês. Um dos funcionários disse que era obrigado a devolver R$ 4.130,00 do salário de R$ 4.930,00. Restavam-se R$ 800,00 por mês.

Advogado da vereadora, Daniel Marcelino não nega. Explica que o dinheiro faz parte de “contribuições voluntárias” para as ações parlamentares da vereadora. Não é o primeiro caso do gênero envolvendo vereadores do PT em São Paulo. O dinheiro surrupiado dos funcionários serve, certamente, para o petismo construir a revolução socialista no Brasil.

Há 40 dias a CPI dos Bingos não realiza reuniões exclusivas para apreciar requerimentos de convocação ou decidir sobre a oportunidade de determinar a quebra de sigilos dos investigados. Os trabalhos estão virtualmente paralisados. Deu resultado a ofensiva do Palácio do Planalto para neutralizar as investigações. Inviabilizar a comissão é objetivo estratégico do presidente da República. Valem manobras políticas para interromper as apurações, da mesma forma que recursos à Justiça a fim de impedir depoimentos que possam atingir Lula.

anterior | próxima | início